quarta-feira, 31 de março de 2010

O dia seguinte: "Ser saco de pancadas é minha sina"

O dia seguinte: "Ser saco de pancadas é minha sina", diz Dourado
Vencedor do BBB10 responde com ironia a declarações de Dicesar e diz que ainda está atordoado com a vitória.

Na manhã seguinte à final que o consagrou vencedor do BBB10, Marcelo Dourado ainda está atordoado. "Não caiu a ficha. Estou sem entender nada. Entrei para ganhar, mas esperava no máximo o terceiro lugar", admitiu ele ao EGO logo após tomar café da manhã com a família e começar a se informar sobre o que havia acontecido fora da casa.

Em sua primeira entrevista como milionário, Dourado avaliou sua postura no reality. Na visão do lutador, o Big Brother é um jogo emocional e ele soube jogar na hora certa.

"Entrei com o coração, mas mantive a cabeça o tempo todo. Mais importante que o prêmio, para mim, era a oportunidade reescrever a minha história. Todo mundo merece uma segunda chance. Eu vejo cada derrota como uma chave para a vitória", justificou.

Sobre o rótulo de homofóbico, conquistado entre alguns colegas de confinamento e fora da casa, o gaúcho se disse surpreso. "Não sou homofóbico. Venho de uma família com histórico de esquerda. Não sei de onde surgiu isso. Se foi pela minha recusa em falar sobre sexo na mesa, isso é um valor que aprendi com meu pai. Não se fala sexo na hora da comida. Nem homo nem hétero", acredita.

O lutador garante que não guarda mágoas de nenhum participante, mas usa a ironia ao se referir a Dicesar, que afirmou dentro da casa que o jogador merecia nascer "saco de pancadas" na próxima encarnação. "Avisa para ele que eu já nasci saco de pancadas nesse vida. Apanhei nas lutas, nas aulas fiz o papel de saco de pancadas para os meus alunos e apanhei da vida. Ser saco de pancadas é a minha sina", desabafou.

Dourado contou ainda que passou por muito momentos difíceis dentro da casa e muitas vezes achou que poderia não suportar a pressão. No saldo, avalia ele "tudo foi positivo". "Acho que consegui mostrar no jogo os valores que aprendi na vida, que são lealdade, respeito, compaixão e confiança".

Com R$ 1,5 milhão a mais no bolso, o gaúcho revelou que ainda não sabe o que fazer com o prêmio, mas disse que por enquanto vai deixar o dinheiro guardado.

"Quero voltar a trabalhar o quanto antes. Sinto falta de dar aulas e dos meus alunos. Sei que vão aparecer propostas, mas não vou me jogar no ringue. Antes de tudo, teria que voltar a treinar para competir profissionalmente".

Dourado é o vencedor do BBB 10! Video

Dourado VENCEU!

Marcelo Dourado aproveitou muito bem a sua segunda chance no BBB e foi o grande campeão da décima edição do programa. O lutador deu a volta por cima, foi odiado por uns, amado por outros e a simpatia do público prevaleceu. Dos mais de 154 milhões de votos, ele conquistou 60% e levou o prêmio de R$1,5 milhão.

Pedro Bial reconstituiu o caminho que o lutador percorreu até chegar ao prêmio: “Quem não queria uma segunda chance? Voltar a fita. Ele topou tentar os 20% e depois descobriu que o coro de boas vindas era histeria. Ele era nome certo do paredão, aqui o público também queria ele fora. Ganhou o anjo da Joseane, depois em uma prova de conhecimentos que a tribo dos sarados venceu, ganhou imunidade. O terceiro momento é quando Lia vai a Dourado e estende a mão. Dourado chora. O jogo vira. Para quem não gosta dele, ele é um repetente. Para os que gostam, um pós- graduando. Dificilmente Fani, Nati ou Rafael usariam a experiência deles como você usou”.
O apresentador também o defendeu, negando que Dourado tenha tido qualquer atitude homofóbica e que, na verdade, seu problema é a falta de educação e de modos. Chamou-o de brutamontes e depois de falar que o lutador sempre demonstrou ser um perdedor, anunciou a vitória do brother de segunda viagem.

Depois de gritar no jardim da casa, Dourado saiu e foi abraçado por Cadu e Joseane, com quem dividou a vitória. Bial pediu um abraço ao brother e perguntou: “Em 2004, você saiu queimado. Hoje você é o grande campeão. O que mudou?”. Ainda atônito, Dourado respondeu: “Sei lá, eu tenho que voltar pra Terra. Eu perco para ganhar e hoje eu sou um vencedor por tudo que eu já perdi”.
A personalidade dúbia que Fernanda demonstrou no confinamento, às vezes meiga, em outras nem tanto, lhe rendeu uma vaga na final e o segundo lugar, que deu R$150 mil à dentista. Pedro Bial teceu elogios à moça, destacando sua inteligência e suas variantes de personalidade: “Tem a Fernanda dentista, a Fernanda Caps Lock e a Fernanda Caja Alta. Procurada e à procura”. No palco com o apresentador, a segunda colocada do BBB10 disse que gostou de ver despertados seus lados anjo e diabo ao mesmo tempo.

Confira a trajetória dos campeões do BBB10:

Marcelo Dourado
Dourado entrou no reality pela segunda vez. Na primeira vez, no BBB4, ele saiu nos primeiros paredões, mas nesta edição, ficou entre os cinco finalistas. O lutador teve a oportunidade de permanecer mais tempo na casa e mostrar sua personalidade. Mais ponderado do que da última vez, ainda assim ele continuou polêmico.
Em determinados momentos, Dourado foi acusado de ser homofóbico. Em outros, foi elogiado por seu jeito firme e cordial com os colegas.

Brigas
Dourado chegou a discutir, nas últimas semanas, com Dicesar. O maquiador disse que ele zombava das pessoas que eram eliminadas e mandava os outros calar a boca, mas que “o Brasil o fará calar a boca”. O lutador não teve tempo de rebater, já que Lia o defendeu.
Outra discussão que marcou foi a que aconteceu entre ele e Angélica. O brother acusou a jornalista de ser “leva e traz”. Já Morango, criticou a “obsessão dele pelo jogo”.
Até com Lia o lutador discutiu. A dançarina desconfiava que ele estivesse a colocando na frente, para ir ao paredão com Eliéser. Ele ficou nervoso com a desconfiança da amiga e discutiu com ela.
Já com Elenita, as discussões eram mais sobre pontos de vista. Os dois pensavam de formas diferentes e sempre expunham isso. Certa vez, a professora insinuou que ele não gostava de gays e ele rebateu dizendo que nunca havia dito isto.
Outra briga que rendeu foi quando Dourado tirou satisfações com Alex e os colegas do puxadinho, quando eles não o deixaram ouvir uma conversa sobre votação.

Momentos Marcantes
- Apesar do jeito duro, Dourado até chorou no “BBB10”. O participante desabafou após “tomar uma dura” dos colegas Lia, Cadu e Fernanda. Ele disse que se sentia sozinho na casa e que as pessoas o deixavam de lado porque ele já tinha participado do reality. Por isso, ele se mantinha na defensiva e não se aproximava dos outros.
- Em uma das festas, Dourado chegou a cumprimentar Dicesar, após vê-lo se vestindo de drag queen na casa. “Parabéns pelo seu trabalho”, afirmou o lutador, emocionando o maquiador.
- O lutador também atacou de conselheiro na casa. Ele aconselhou Angélica, quando esta pediu uma opinião quando descobriu estar apaixonada por Cacau. Ela perguntou o que ele faria e ele a aconselhou a observar mais. Na lista dos “aconselhados” também estão Elenita e Dicesar.

Placar
Líder – nenhuma vez
Anjo - 1
Prêmios – Carro e câmera
Paredões - 5
O participante ganhou o poder supremo por votação do público e, pode, em um paredão, colocar Eliéser em seu lugar.

Fernanda
A dentista começou o programa “apagadinha”, do tipo que quase não fala, não opina, mas mantém relação com todos na casa. Mas, da metade do reality para cá, ela se soltou e mostrou sua personalidade de fato. Fernanda foi uma das poucas participantes desta edição que circulou nos grupos, fazendo parte ora de um, ora de outro. A sister também se mostrou forte nas provas de resistência.

Brigas
A dentista discutiu por três vezes com Lia. Uma delas, por conta do ciúmes que a dançarina sente por Cadu. Na primeira vez, as duas brigaram porque Lia vivia dizendo que Fernanda soltava “pum”, o que irritou a dentista. Na última vez, o debate foi mais acalorado e envolveu o jogo. Após indicar Dicesar e deixar que o trio Lia, Cadu e Dourado se votasse, as duas bateram boca no jardim.

Momentos Marcantes
- Fernanda e Serginho se aproximaram bastante, depois que a dentista recebeu uma carta da família, dizendo que ela estava solteira. Os dois ficavam fazendo charme nas festas da casa, mas não se beijavam, só trocavam selinhos. Certo dia, Serginho resolveu investir mais firme e pediu diversas vezes um beijo na boca, mas a dentista recusou.
- A carta da família, que Fernanda recebeu ao ser anjo da semana, mudou seu modo de se comportar na casa. Na folha, além de estar escrito que ela era solteira, também dava dicas para ela se soltar mais e mostrar sua personalidade – até então “apagadinha”. Foi o que ela fez.
- Fernanda protagonizou, também, um “mico” na casa. A dentista discutiu com Lia por conta de uma brincadeira sobre um “pum” que ela soltou debaixo do edredom. “Não acho bonito mulher soltar pum e você fica falando isso, as pessoas vão pensar que sou ‘peidorreira’”, disse a sister. Lia preferiu não entrar na discussão, achando ridículo os argumentos.

Placar:
Líder: 3
Anjo: 1
Paredões: 2
Prêmios: Telefonema, câmera, RS10 mil e um apartamento

Fonte: Abril

Glee às 22h na Fox

"Glee" centra-se em Will Schuester (Matthew Morrison), um professor de espanhol, com aproximadamente trinta anos, numa escola do Ohio. Lá, ele tem a missão de tomar conta do grupo coral da escola - Glee Club, que se tornou um paraíso para os alunos menos sociáveis. Will, um professor otimista, vai tentar transformar os alunos menos populares da escola McKinleys em grandes competidores para a maior competição musical nacional.
Quarta, às 22:00
Reapresentação Quinta às 04:00 e sexta às 13:00

segunda-feira, 29 de março de 2010

domingo, 28 de março de 2010

'Acho que ele não é tão homofóbico assim' (!!??!!) & #ficalia !


'Dicesar diz que Dourado não é um 'bicho de sete cabeças'
'Acho que ele não é tão homofóbico assim, até porque a mãe dele é uma pessoa cabeça aberta', afirma o maquiador

Maquiador torce por Fernanda e Cadu
Décimo terceiro eliminado do Big Brother Brasil 10, com 58% dos votos, o maquiador Dicesar ameniza a rivalidade que se criou entre o lutador Dourado e ele na casa, com direito a insinuações de homofobia: “O Dourado é um grande guerreiro, um professor incrível. Acho que ele não é tão homofóbico assim, até porque a mãe dele é uma pessoa cabeça aberta”, afirma, realçando que o lutador gosta de se comportar como um "homem macho".
Dicesar garante que Dourado não faz o seu tipo de homem e que não se interessou por ele, apesar de uma frase dita por ele no Puxadinho e repetida por Bial hoje, no discurso de eliminação. Ainda sobre o gaúcho, Dicesar afirma: “Ele não é um bicho de sete cabeças”. O eliminado acredita que o pedido de Pedro Bial, antes da eliminação, de que Dourado e ele se cumprimentassem como lutadores ao término de um combate, foi uma “lição de vida” para ambos os emparedados.
Ao confessar sua crença de que sobreviveria ao Paredão de hoje, Dicesar se diz arrependido de concordar com o plano de Fernanda de indicá-lo à berlinda, forçando os aliados Lia, Dourado e Cadu a votarem entre si. “Acho que ela podia ter colocado a Lia”, opina. A dançarina, aliás, é a eleita por Dicesar como “a grande vilã do programa”.

Torcida por Fernanda e Cadu
O maquiador se divide na hora de revelar sua torcida para levar o prêmio de R$ 1,5 milhão: “Torço para a Fernanda ficar (para a final) e torço pelo Cadu”, diz, ressaltando que gosta do carioca apesar da relação que ele mantém com Lia. Fora do confinamento, o brother quer manter contato com Cláudia, Eliéser e Uilliam, em quem lamenta ter votado. Sobre Anamara, de quem se aproximou na reta final do jogo, explica: “A Maroca tem aquela língua que não cabe na boca. Quando três pessoas viraram a cara pra ela, eu me sensibilizei”. O também gay Sérgio é definido por Dicesar como um “fofo” e uma “figura incrível”.
Dicesar rebate as críticas de que teria sido falso na casa: “Não me arrependo de nada. Cumprimento todo mundo, até barata, sou assim”. Pouco depois, ele retoma o assunto: “Sei o que sou e o que a minha família pensa de mim”, logo explicando que também foi chamado de falso porque colocou Dourado no Paredão numa semana em que teria afirmado que o lutador merecia um descanso da berlinda.

Maquiador fala sobre atração por brothers e planos para o futuro
Perguntado se sentiu atração por algum brother, Dicesar tenta sair pela tangente e ri. Depois, ele lembra que estava há um ano separado quando entrou no BBB e se correspondia com um homem que vive em Portugal. Dicesar acaba deixando escapar que Uilliam faz o seu tipo, por ser “divertido, brincalhão, negro”, mas que respeitou a opção sexual do colega e não o paquerou. Por Michel, de quem confessou ter cheirado uma sunga, ele esclarece com bom humor que não houve interesse: “Qualquer coisa que eu encontro, eu cheiro. Até no restaurante, os meus amigos têm vergonha porque eu cheiro as coisas”.
Maquiador profissional, Dicesar pretende lançar sua própria linha de maquiagem. O eliminado também espera que o cachê de Dimmy Kieer, personagem drag queen que encarna na noite, aumente após a exposição na casa mais vigiada do Brasil. O eliminado comenta que também passará a ser conhecido por sua verdadeira identidade: “Por trabalhar de drag, ninguém me via. O Dicesar não existia, só a Dimmy”, ele lembra, brincando que apenas a mãe sabia quem ele era.

sábado, 27 de março de 2010

Fora Fernanda!

Cadu é mais uma vez líder e está na final do BBB 10


Após cumprir o tempo de 8,5 segundos, o líder indica Fernanda. A dentista escolhe Lia para enfrentá-la

Dicesar é eliminado com 58% dos votos,

NO COMMENTS
:)))
Brasil calou a boca da Dlag

Hora do Planeta. Apague as luzes de onde você estiver entre 20h30 e 21h30

No sábado, 27 de março, apague as luzes de onde você estiver entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília), o Brasil participa oficialmente da Hora do Planeta. Das moradias mais simples aos maiores monumentos, as luzes serão apagadas por uma hora, para mostrar aos líderes mundiais nossa preocupação com o aquecimento global.

A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização.
Em 2010, com a sua participação, vamos fazer uma Hora do Planeta ainda mais fantástica!

FORA DICESAR!!

Grupo de defesa dos direitos homossexuais faz campanha anti-Dourado
da Folha Online

Um comunicado oficial publicado hoje no site do grupo Arco-Íris, que defende os direitos homossexuais, pede a eliminação do lutador Marcelo Dourado do "Big Brother Brasil 10".

"Grosseiro, mal-educado, ríspido, rude, troglodita, desinformado, agressivo, machista e homofóbico" são alguns dos argumentos utilizados pelo grupo na campanha contra Dourado.
Algumas atitudes do lutador também foram criticadas no comunicado. Certa vez, Dourado afirmou que apenas homossexuais transmitiam o vírus da Aids.

"O 'BBB' não é um programa meramente de entretenimento. É um formador de opinião; um espelho de nossa sociedade", afirmou a presidente do grupo, Gilza Rodrigues, explicando a motivação do grupo para pedir a eliminação do candidato.

Rixa
O maior inimigo de Dourado no "BBB10" é o maquiador homossexual assumido Dicesar, que também é conhecido por seu personagem drag queen Dimmy Kieer.
Ao que tudo indica, Dourado e Dicesar devem se enfrentar no paredão desta noite, já que a líder Fernanda combinou com o maquiador que o indicará ao paredão para que os integrantes do outro grupo, formado por Cadu, Dourado e Lia, tenham que votar um no outro

Blogueiro quer distribuir R$ 50 mil entre internautas anti-Dourado
Publicidade
da Folha Online

O blogueiro José Mello, de Limeira, no interior de São Paulo, decidiu fazer uma campanha ousada contra o lutador Marcelo Dourado, participante do "Big Brother Brasil 10".

Dono de 12 lojas físicas e virtuais, o comerciante paulista criou um endereço na internet que ganhou repercussão rapidamente por oferecer um prêmio a quem votasse para eliminar Dourado do programa.

BBB Anamara é exonerada da Polícia Militar
Pai de Dourado acredita que filho é discriminado por ser heterossexual
Vencedor do "BBB5" chama Dourado de "misógino, machista e homofóbico"

Segundo José, o plano inicial era dividir R$ 50 mil entre quem votasse no lutador e enviasse um e-mail para o endereço divulgado no blog, quantia que aumentou após a ajuda de amigos. O blogueiro, no entanto, não deixa claro no site como a quantia será distribuída entre aqueles que votarem para que o gaúcho seja eliminado nesta terça-feira.

"Comecei essa campanha pelo simples fato de ver nossos jovens apoiando um cidadão arrogante, preconceituoso, machista, desleal, nazista e com tanto ódio que até ao se pronunciar demonstra sua ira e fúria contra uma mulher", contou o blogueiro à reportagem da Folha Online.

Caso Nardoni - A Justiça foi feita

Especial VEJA
A justiça foi feita
Três dias antes de a morte de Isabella completar dois anos, seu pai, Alexandre Nardoni, e sua madrasta, Anna Carolina Jatobá, são condenados pela Justiça como autores do homicídio. Pela celeridade, rigor técnico e sentenças rigorosas, o julgamento pode ser considerado um divisor de águas na Justiça brasileira

Com reportagem de Laura Diniz, Kalleo Coura, Renata Betti e Gabriele Jimenez




ISABELLA
Morta aos 5 anos de idade por aqueles que deveriam protegê-la


Isabella Nardoni, finalmente, poderá descansar em paz. A condenação exemplar de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá pelo homicídio triplamente qualificado da menina fecha um ciclo de dor para os que a amavam e reacende um horror generalizado ao comprovar que aquilo que parecia cruel demais para ser verdade de fato ocorreu. Uma criança de 5 anos de idade foi asfixiada por sua madrasta e lançada viva da janela por seu pai – que, ao vê-la caída no solo, em lugar de socorrê-la, ocupou-se da tentativa de salvar a própria pele e a da mulher, forjando urgência em localizar "o monstro que havia feito aquilo". Agora, pode-se afirmar com certeza que os monstros estão identificados. E a Justiça desceu sobre eles com mão de ferro. Não se sabe o placar exato do júri porque, ao chegar ao quarto voto favorável à condenação, o juiz parou de contá-los – a maioria simples já estava estabelecida. Nardoni foi condenado a 31 anos, 1 mês e 10 dias de prisão em regime fechado pelo crime de homicídio, com os seguintes qualificadores: uso de meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima e prática de crime destinado a ocultar crime anterior. Além disso, aumentaram a pena de Nardoni os seguintes agravantes: o fato de a vítima ter menos de 14 anos e de ele ser seu pai. Anna Carolina foi condenada a 26 anos e 8 meses de detenção, também em regime fechado, pelo mesmo crime, com os mesmos qualificadores e agravantes (exceto, obviamente, o da paternidade da vítima). Foram acrescentados 8 meses de prisão em regime semiaberto para cada réu por fraude processual: a tentativa do casal de "limpar" a cena do crime. Ao ouvir a sentença proferida pelo juiz Maurício Fossen, Anna Carolina Jatobá olhou para a família com ar compungido e acenou com um adeus. O casal, que recebeu a sentença algemado, não poderá recorrer dela em liberdade.


A condenação do casal – sem a confissão dos réus nem o depoimento de testemunhas oculares – consagrou a máxima do jurista italiano Enrico Ferri, que afirmou ser a lógica "a rainha das provas". Nesse caso, o exercício da lógica contou com um elemento fundamental: o exímio trabalho da perícia técnica paulista. Por meio da análise de materiais genéticos, uso de reagentes químicos e estudos de cronometragem, os peritos costuraram provas que, de outra forma, não se conectariam diretamente e, assim, deram respostas a lacunas que poderiam se transformar em perguntas jamais respondidas. Foi o resultado de um trabalho conjunto entre a perícia e a polícia, por exemplo, que produziu uma das argumentações mais robustas apresentadas pelo promotor Francisco Cembranelli aos jurados: a cronologia dos fatos que se deram imediatamente após a morte de Isabella. Por meio de um vasto cruzamento de informações, os investigadores responsáveis pelo caso puderam precisar o momento exato em que Isabella foi atirada pela janela – às 23h48. O promotor Cembranelli demonstrou de forma cabal que, nesse horário, tanto Alexandre Nardoni quanto Anna Carolina Jatobá estavam, sim, dentro do apartamento (veja o quadro). O fato de não ter sido constatada a presença de nenhum outro adulto na cena do crime levou à inevitável conclusão de que só poderiam ser eles os autores do homicídio – uma questão de lógica. Também pesaram contra Nardoni os laudos da perícia técnica, em especial o que analisou a camiseta que ele usava na noite do assassinato. Os peritos observaram que a peça trazia, na altura dos ombros, marcas de sujeira em forma de losango – e que elas seguiam o exato padrão da rede de proteção por onde Isabella foi jogada. Testes mostraram que as marcas só poderiam ficar impressas dessa forma no tecido caso a pessoa que a estivesse vestindo enfiasse os dois braços pelo buraco da rede e sustentasse, com as mãos, o equivalente a 25 quilos – precisamente o peso de Isabella. Na condição de testemunha, a perita Rosângela Monteiro, responsável pela análise da camiseta, foi assertiva ao relatar a conclusão a que chegou com sua equipe. "O réu defenestrou a vítima. Foi ele", afirmou.



Às provas técnicas se somou uma atuação impecável da parte de Cembranelli, que demonstrou domínio absoluto de todos os detalhes do caso do começo ao fim do julgamento. O apogeu de seu desempenho se deu na quinta-feira, quando o promotor interrogou os réus, deixando-os por várias vezes sem respostas razoáveis. O primeiro a responder ao promotor foi Nardoni. Cembranelli o arguiu sobre a razão pela qual não telefonou para o resgate assim que chegou ao gramado do prédio, onde a filha estava caída.
– Por que o senhor não a socorreu? – perguntou o promotor.
– Eu estava vendo se ela estava viva – respondeu o pai.
– Ela estava viva. Por que o senhor não a socorreu?
– Eu estava em choque, não sei dizer.
– Por que o senhor não a socorreu? – insistiu Cembranelli.
– Quando caí em si (sic), seu Lúcio (o vizinho) estava dizendo para não mexer nela.

As respostas de Nardoni estarreceram promotor e jurados: como um pai que acaba de ver a filha despencar do alto de um prédio deixa de tomar providências por determinação do vizinho? Nardoni também teve dificuldade para explicar por que não dirigiu a palavra nem sequer uma vez à mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira, depois da morte da menina – nem no velório, nem no enterro.

– Ela lhe entregou a filha viva e a recebeu morta. Por que não falou com ela? – quis saber o promotor.
– Era uma situação embaraçosa – limitou-se a responder o pai da menina morta.

Em seguida, foi a vez de Anna Carolina Jatobá enfrentar a acusação. Em seu depoimento, ficou claro que ela reproduzia, com detalhes minuciosos, respostas que eram de interesse da defesa, mas dizia não se lembrar de questões que pudessem trazer embaraços para ela e Nardoni. Anna Carolina Jatobá chegou a dizer que, no dia do crime, só havia lavado roupas pretas, mas disse não se recordar do valor da pensão alimentícia paga pelo marido a Isabella (325 reais por mês). Houve ainda um desfile de contradições: Nardoni havia afirmado que o casal tinha apenas "brigas normais", mas a mulher declarou que eles "quebravam o pau" constantemente.

Os jurados acompanharam os interrogatórios com interesse. Em vários momentos, elaboraram perguntas – repassadas por escrito ao juiz – para ser feitas aos réus. Ao final, responderam às doze questões formuladas pelo juiz Fossen. As relativas a Nardoni foram:
1) Existiu a esganadura que contribuiu para a morte de Isabella Nardoni?
2) Isabella foi jogada da janela do 6º andar do Edifício London, provocando sua morte?
3) Alexandre omitiu-se quando deveria, por dever legal, proteger a filha?
4) Foi Alexandre quem jogou Isabella pela janela?
5) O jurado absolve o réu?
6) Existem qualificadores para o crime, no caso, o meio cruel, uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, e com o intuito de assegurar impunidade de outro crime?
7) Houve alteração da cena do crime para enganar as autoridades?
Em relação a Anna Carolina Jatobá, além das duas primeiras questões e da última, foram feitas as seguintes:
3) Anna Carolina Jatobá colaborou com a morte de Isabella ao aderir a toda a ação?
4) O jurado absolve a ré?

Ao contrário do juiz, obrigatoriamente técnico, os jurados do tribunal do júri – "juízes leigos" – não são obrigados a desprezar a emoção na hora de decidir nem a fundamentar suas posições. Para chegarem ao seu veredicto, o único compromisso deve ser com a própria consciência. No Brasil, o tribunal do júri é a instância responsável pelo julgamento dos crimes dolosos contra a vida: homicídio, infanticídio, indução ou auxílio ao suicídio e prática de aborto, mais as tentativas frustradas de cometer os mesmos delitos. A ideia por trás desse critério é que, ao contrário dos crimes contra o patrimônio, por exemplo, os que atentam contra a vida podem ser mais facilmente cometidos por pessoas que não são bandidos "profissionais". Dessa forma, entende o direito, é justo que sua conduta seja avaliada por iguais – cidadãos que, por viverem sob as mesmas regras e códigos sociais do réu, conseguiriam entender melhor suas motivações, paixões e emoções. Tarefa que não seria desempenhada a contento por um magistrado, forçosamente pautado pela letra fria da lei. Se oferece vantagens incontestáveis, a dinâmica do tribunal do júri tem seus riscos também. Como o de resultar na absolvição, ou quase isso, até mesmo de réus confessos. O julgamento de Doca Street, de 1979, três anos após o crime, mostrou como o resultado de um júri pode ser determinado não pela culpa ou inocência do réu, mas pela moral vigente no período – à qual, nesse caso, se aliou uma defesa ardorosa. Assassino confesso da socialite Ângela Diniz, com quem vivia, o playboy Doca Street foi defendido pelo criminalista Evandro Lins e Silva, que anunciava (não pela primeira vez) ser aquele seu último júri. Sem quase se referir aos autos, o criminalista descreveu seu cliente como um "mancebo bonito e trabalhador", cuja honra teria sido pisoteada pela "Vênus lasciva" e "devassa" (Ângela Diniz), que, entre outras iniquidades, teria tentado acomodar na cama do casal uma beldade do sexo feminino que ela havia conhecido na praia. A apaixonada exposição de Lins e Silva contaminou não apenas os jurados, mas até mesmo um dos assistentes da acusação, que chegou a pespegar um beijo de admiração no criminalista. Ao final, Doca Street foi condenado a uma pena irrisória: dois anos em regime aberto. Mas em 1981, no julgamento do recurso impetrado pela acusação, já sem Lins e Silva, recebeu condenação bem maior, de quinze anos. Em outro caso, de menor repercussão, um homem que confessou ter matado a mulher em Itapacerica da Serra, em São Paulo, acabou absolvido depois que o criminalista Tales Castelo Branco, seu defensor, pediu que os onze filhos do réu se postassem diante da porta do fórum. Nas últimas palavras que dirigiu aos jurados, não mencionou culpa ou inocência. Disse apenas: "Ao decidir, senhores jurados, lembrem-se de que este homem tem onze filhos". Por unanimidade, o júri absolveu um réu confesso.



sexta-feira, 26 de março de 2010

FORA DICESAR!!

Clique para votar no site oficial
#foradicesar !
...e no UOL às 23:39 a coisa parece bem apertada

... e os videos do barraco de Dicesar X Lia

27/03 às 20:30, Hora do Planeta 2010. Apague as luzes e apoie esta causa

No sábado, 27 de março, apague as luzes de onde você estiver entre 20h30 e 21h30 (hora de Brasília), o Brasil participa oficialmente da Hora do Planeta. Das moradias mais simples aos maiores monumentos, as luzes serão apagadas por uma hora, para mostrar aos líderes mundiais nossa preocupação com o aquecimento global.



A Hora do Planeta começou em 2007, apenas em Sidney, na Austrália. Em 2008, 371 cidades participaram. No ano passado, quando o Brasil participou pela primeira vez, o movimento superou todas as expectativas. Centenas de milhões de pessoas em mais de 4 mil cidades de 88 países apagaram as luzes. Monumentos e locais simbólicos, como a Torre Eiffel, o Coliseu e a Times Square, além do Cristo Redentor, o Congresso Nacional e outros ficaram uma hora no escuro. Além disso, artistas, atletas e apresentadores famosos ajudaram voluntariamente na campanha de mobilização.
Em 2010, com a sua participação, vamos fazer uma Hora do Planeta ainda mais fantástica!

Fraude na prova da Construtora Rossi (Video)

Logo no início da prova, Fernanda flexiona levemente os joelhos... O que daria sua desclassificação de imediato!! Mas uma fraude do Boninho numa prova feita sobre encomenda, para ela... Após a periguete dizer que o programa era uma bosta e reclamar dizendo que não confiava mais na direção. Cenas da câmera principal, com cortes provando a fraude.
Fonte: Cabaré da Nazaré

Dourado é desclassificado e Fernanda é a nova líder

Depois de cerca de duas horas e meia de resistência, Dourado perde a concentração e Fernanda ganha a liderança. A sister é ajudada por Dicesar e Cadu mas se preocupa com o fato de o Big Boss ainda não ter anunciado sua vitória. “Por que ele não fala nada?”, reclama a dentista, que já foi destronada depois que a produção do programa identificou irregularidades em uma prova do líder que ela teria vencido.
Logo depois de ser desclassificado da Prova do Líder, o professor de educação física Dourado se ajoelha e começa a socar, repetidas vezes, o chão gramado do jardim.
O personal trainer Cadu aparece e tenta acalmar o gaúcho. "Machucou a mão, cara?", pergunta o carioca. "Eu sou muito burro!", diz Dourado. "Não é não! Você deu o seu máximo", insiste Cadu. "Eu deixei aquilo sair", lamenta Dourado.
Fernanda está em sua terceira liderança e, desta vez, além da imunidade e do poder de indicar alguém ao paredão, a sister levou um apartamento de R$220 mil. Há tempos ela reclamava que era a única que ainda não tinha ganhado nenhum prêmio dentro do programa.

Eu pensei e ele largou a chave”, disse Dimmy
Fernanda vai ao jardim observar a maquete do apartamento que acaba de ganhar e Dimmy disse que tinha certeza da vitória da sister: “Eu pensei: se o Dourado for boa pessoa, que ele ganhe a prova. Eu acabei de pensar isso e ele largou a chave. Deus existe!”.
Dimmy e Fernanda conversam sobre paredão
Fernanda segue com sua ideia de indicar Dimmy ao paredão para que Dourado, Cadu e Lia sejam obrigados a votar entre eles. O maquiador pergunta se ela já sabe qual justificativa dará e ela responde: “Vou dizer que como você ia de qualquer jeito, não queria que fosse pelo voto deles”.
“E para eles não falarem mal do Dimmy no confessionário”, sugeriu o próprio.

Dourado deixa hematomas no corpo
Lia observa manchas roxas no ombro de Dourado e pergunta se ele se bateu. O lutador responde que levou mordidas de bichos mas a dançarina não acredita. “Eu me mordi durante a prova, para desviar a dor”, assume o brother.

quinta-feira, 25 de março de 2010

Lia e Luciano

Apesar de Bonesfácil ter sugerido no Twitter, que Lia namorasse homem casado após o paredão onde saiu Anagralha, esse aí é o affair misterioso:
Nesta terça (23), Bial contou a Lia que Luciano, seu affair, estava na plateia do programa. Porém, discreto, ele não quis aparecer para as câmeras. Mesmo assim, dançarina ficou superfeliz ao saber que o rapaz ainda se preocupa com ela.
O rapaz é o empresário Luciano Auriemma. Na casa, Lia já havia contado que os dois passaram pouco tempo juntos, mas que o amor foi muito grande. Porém, depois de muitos desentendimentos, eles terminaram o romance. Quando ficou sabendo que estava entre os selecionados para o programa, Lia conta que ligou para Luciano, já que ele a apoiou muito para que entrasse no “BBB”.
Agora, se o namoro vai ser retomado depois do fim do confinamento, só o tempo dirá.

quarta-feira, 24 de março de 2010

Movimento gay intensifica campanha contra Dourado

Após ler o depoimento de Rosângela Pereira, tia de Dourado, contando que o sobrinho já havai sido agredido por travestis em Porto Alegre, um movimento gay intensificou a campanha contra o lutador para tirá-lo da casa, informou o jornal carioca “O Dia”.
“Você não vê travestis com perfil violento em nenhum lugar do Brasil, nem notícias de travestis roubando e matando. Agora, lutadores cometendo violência, inclusive contra homossexuais, isso a gente vê toda hora”, protesta Loren Alexandre, presidente do Movimento de Gays, Travestis e Transformistas (MCT). “Redigimos um manifesto e estamos trabalhando na Internet, com amigos e clientes para votarem contra ele. Não é por preconceito, mas pelo desrespeito com que ele nos trata”, completou.
A tia de Dourado não quis mais comentar o assunto: “fiz com boa intenção, mas fui intimada por pessoas a retirar”, limitou-se a falar

Ministério Público move ação para que “BBB” explique o HIV, diz jornal
A declaração de Dourado, de que homens heterossexuais não contraem AIDS, gerou muita polêmica. E, segundo a coluna “Outro Canal” do jornal “Folha de S. Paulo”, a Globo pode ser obrigada a se retratar pelo lutador.
Na última terça (23), o Ministério Público entrou com um pedido na Justiça para que a Globo exiba um esclarecimento sobre o HIV. O pedido foi apresentado à Justiça Federal e ainda não há data para apreciação.
Se o pedido for acatado, a resposta à fala de Dourado deve durar o dobro do tempo que a emissora dedicou à exibição do vídeo do brother. O procurador regional dos Direitos dos Cidadãos, Jefferson Dias, afirmou que o programa prestou “um desserviço para a prevenção de AIDS no Brasil”.

Fernanda foi responsável pela eliminação de Anamara?
O paredão entre Anamara e Lia prometia ser complicado desde o começo. Afinal, o público tinha muitos motivos para eliminar qualquer uma das duas. Porém, logo depois que o paredão foi formado no domingo, as enquetes pela internet apontavam a eliminação de Lia com quase 70% dos votos.
A tendência se manteve durante toda a segunda. Mas algo mudou depois do programa ir ao ar. Nas imagens exibidas no dia seguinte à votação, Fernanda ia atrás de Dicesar logo depois da eliminação de Serginho. Ela só teve poucos segundos para conversar com o maquiador e deu a dica de que iria votar na Lia. Dicesar entendeu o recado e também votou na dançarina – apesar de ter confirmado depois que sua primeira opção é Dourado.
Assim que a edição deu a entender que houve combinação de votos entre Dicesar e Fernanda, o jogo mudou. Nas enquetes, a diferença entre Lia e Anamara foi diminuindo cada vez mais, até que Boninho contou pelo Twitter que a votação oficial também estava acirrada.
Para complicar ainda mais as coisas para a policial, na tarde de terça Fernanda disse que se a amiga fosse eliminada, ela pediria para sair. “O que vou ficar fazendo aqui? Não tenho nada a perder”, afirmou a dentista. E aí, aqueles que já não suportam mais Fernanda ou que querem ver o circo pegar fogo, votaram em Anamara só para ver o que vai rolar. No fim, a policial acabou saindo do programa com 57% dos votos

Últimos paredões acontecem sábado e domingo, diz jornal
Os últimos paredões do “BBB10″ devem ocorrer nos próximos sábado (27) e domingo (28), informou a coluna “Zapping” do jornal “Agora São Paulo”, desta quarta-feira (24). Na terça (30), dia da final, estarão apenas três participantes na casa para disputar R$ 1,5 milhão.

Se Fu%#@ Anagralha!! Fernanda pretende sair a que horas?? Videos


Anamara é eliminada com 57% dos votos
O paredão desta noite foi recorde, com mais de 92 milhões de votos. Bial já tinha dito que anunciar qual das duas sisters foi escolhida pelo público para deixar o programa não seria fácil. O apresentador enumerou em seu discuro muitas coisas que poderiam acontecer e que, ainda sim, não o deixariam feliz em eliminar uma delas.
“Mas poderia ser pior. Imaginem se a Lia tivesse a a voz da Maroca. Mesmo assim eu defenderei vocês duas até o fim, mas não defenderei uma da outra, pois é impossível”, disse o apresentador. Por fim, ele anunciou que Anamara era a eliminada.
Fernanda ameaçou sair junto com Anamara, e a ex-policial impediu: “Fica! Não se entrega a essas cobras!”. Ao sair da casa, a sister deu um selinho em Pedro Bial e pediu um emprego, já que foi exonerada da corporação policial. E Maroca ainda disse: “Eu continuo acreditando nas pessoas”.

Dicesar discute com Dourado: 'O Brasil vai calar a sua boca!'
Lia defende o gaúcho
No jardim da casa, Dourado vibra: "Lia! Lia!", torce. Mas ele é interrompido por Dicesar: "O Brasil vai fazer você calar a boca. O Brasil vai fazer você calar a boca", dispara o maquiador. Lia defende o gaúcho: "O Brasil calou a boca dela", acusa. Dicesar não quer saber: "Eu estou falando com ele", diz, ríspido. A dançarina continua sua defesa: "Eu falo por ele", grita.
Mas Dicesar não se conforma: "Você é falso. O mais falso de todos os BBBs", se exaspera. "Ele não é falso", diz a dançarina. Cadu tenta acalmar os demais. O maquiador continua: "Se eu andar do lado de uma pessoa como você, eu vou mentir a vida inteira", ele acusa o gaúcho e vai para a Casa Luxo. Dourado ainda declara: "Você precisa de vergonha na cara!", se exalta.

“Se a Maroca for eliminada, eu peço para sair”, diz Fernanda
23, março (antes da saída de Maroca)
Enquanto Dicesar toma um sol na beira da piscina, Fernanda se aproxima para conversar. Ela está muito preocupada com o paredão desta terça. “Se a Maroca sair hoje, eu peço para sair. Eu vou fazer o que aqui? Eu vou para o paredão de qualquer jeito. Eu não aguento ficar com eles aqui, o Dourado e a Lia me incomodam muito”, diz.
Dicesar fica espantado com a reação da amiga e tenta aconselhá-la. “Fê, você é uma pessoa forte. Fica comigo que eu aguento você”, diz. Fernanda continua revoltada. “Não ganhei nada aqui, vou ganhar o quê?”, pergunta. “Você vai ganhar o primeiro, segundo ou terceiro lugar. Você já ganhou a simpatia e o respeito de todo mundo. Ganhou o Brasil inteiro. Está louca?”, diz o maquiador.


Anamara eliminada com 57% dos votos num paredão contra Lia, a Eliane. Depois disso, Fernanda pede pra ir embora junto (aaaah que pena que ela não foi... e isso ainda teve um gostinho melhor). Adoroooooooooooo! FOI DEMAIS! ADORO O BBB... JÁ DISSE ISSO? RSRS
E eu disse que foram mais de 92 milhões de votos?
Após a eliminação de Anamara, a maroca gralha do programa, Dicesar resolve usar sua última cartada para tentar eliminar Dourado do programa: Resolve despejar para cima do lutador todo o ódio que ele havia nutrido ao longo das semanas de programa e assim tentar fazer o lutador agredi-lo. Não consegue. Depois, resolve consolar a Fernanda e conspirar, como se ele fosse o fraco indefeso.

Proteste já de segunda-feira, no CQC, show!

CQC Roubo da TV em Barueri


terça-feira, 23 de março de 2010

Boninho diz que as enquetes estão furadas!

...eu defendo todos que tenham argumentos!

Não acompanhei esse BBB, por estar morando com pessoas cercadas pela falta de informação, e outra que eu tenho pouco tempo aqui.

Odiei esse BBB, mas já deu p sentir que é complicado juntar classes tão distintas, como gays, lésbicas, judeus, homens, mulheres, negros (esses já estão sabendo que todos podem conviver, ou para alguns que a classe social é o que importa) não podem dizer que uma pessoa é igual à outra somente porque tem certos traços iguais. Os estereótipos são fonte de aspirações para piadas, bibas, mulheres, homens e machos de verdade…
Não gostei da pessoa Dicesar desse BBB, mesmo não assistindo 24hrs, pois acho que nem foi preciso. Só de ler e ouvir a raiva que ele tem do Dourado, já mostrou a arrogância e o próprio, ser o diferente, o verdadeiro preconceituado com uma grande vontade de arrebentá-lo (o Dourado) se pudesse.
Eles que têm que saber se juntar a nós chamados de “pessoas normais” e não nós há eles, pois eu não tenho preconceito. Todos temos nossas diferenças de gostos, e isso não implica em ninguém aqui ter preconceito.
Na verdade ou os preconceituados aprendam a viver com mistura de classes e raças ou estão sempre vivendo em gangues p sua proteção. As gangues seja ela qual for, sempre será uma ameaça, uma guerra, pois muitos saem feridos, até pessoas inocentes...

O Dourado não só participou do BBB, isso nem interessa. O importante é que ele é vivído e sabe muito bem quem é quem ali...

Nossa!!! Mas isso incomodou demais as bibas...
Torço por ti guri...
Cacau 

Será que temos alguma chance em ver Maroca fora e Lia permanecer e o UOL estaria novamente errado?? #ficalia !!
Depois de ontem só nos resta votar muuuuuito para essa Anagralha sair!!
Para eliminar Anamara, ligue para 0303.10.884.01 ou envie SMS para 88401


Dourado aconselha Lia a ficar quieta caso permaneça na casa
Lutador sobre trio adversário: 'Fui tirar onda com quem merece'



Na academia, Lia retoma o assunto da provocação que Dourado fez ontem para o trio adversário. O lutador procura acalmar a dançarina: “Relaxa, Lia, que o nosso tá guardado”.
“Eu queria ter visto você dizer ‘desculpa eu não ter citado vocês, eu não quero que nenhum de vocês ganhe’”, comenta Lia, sem segurar o riso.
“Fui tirar uma onda com quem merece. Ficaram fulos, levantaram. O Dimmy deu risada”, recorda o lutador. Mais adiante, após algum tempo em silêncio, a dançarina pergunta para Dourado e Cadu: "O que será que vou ouvir por último?”. O lutador aconselha: “Não fala nada. Se ficar, fica quieta que é a melhor coisa”.

segunda-feira, 22 de março de 2010

Tessália divulga links piratas e pode ficar fora da final

Aqui a explicação do Post da manhã..

Terceira eliminada do Big Brother Brasil 10 com o maior índice de rejeição de todas as edições do reality show, Tessália também não está sendo bem vista fora do programa. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o diretor do BBB, Boninho, revelou que a publicitária paranaense pode ficar fora da final do programa, que vai ao ar no dia 30 de março.
O motivo da retaliação é o fato de ela ter desrespeitado regras contratuais com a emissora. Tessália apareceu em chats de vídeo e divulgou links piratas do pay per view para que os internautas pudessem assistir ao BBB sem pagar.
Além de ter ficado mal vista com a produção do BBB, a paranaense não conseguiu manter o relacionamento com Michel, com quem teve um romance na casa. Em sua página no Twitter, a morena confirmou o fim do romance. “Tessália e Michel não estão juntos”. Logo após a saída dele, contudo, ela postou que estava ansiosa para revê-lo.

Michel, que traiu a namorada de dois anos e meio depois de conhecer Tessália no confinamento, também afirmou que não estão juntos e sequer se viram fora do programa. “Lá dentro da casa é uma coisa, aqui fora é diferente”, disse o publicitário, em entrevista ao site Ego.
Depois, Tessália anunciou que não falaria mais nada de sua vida pessoal na internet e despediu-se de alguns seguidores que acompanhavam seu microblog. “A Twittess voltará a ser Twittess. Quem gosta fica, quem não gosta 'unfollow' [palavra que significa 'não me siga', em inglês]. Bem simples, hein? Ou seja, a Twittess não fala da Tessália e de seus amigos, ok? Fui. Se matem”.

Hein?!

Dourado não gosta de ser chamado de chato e arma "barraco"

da Folha Online
Na tarde desta segunda-feira, Dourado chamou Anamara e Fernanda para esclarecer um comentário feito pelas BBBs que o deixou chateado.
"Estamos no final do jogo e as vezes algumas coisas que vocês falam podem ser interpretadas de outra forma", explicou. Anamara tentou rebater, mas o lutador não deixou.

"Ouve até o final: quando for uma crítica construtiva a minha pessoa, pode falar que fico tranquilo."

"Quando te chamei de patricinha você não gostou. Se eu chamar você de vaidosa e você, de patricinha, vocês não vão gostar. Não me chama de chato toda hora, pois não acho certo", disse Dourado a Anamara e Fernanda, respectivamente.
"Mas não é uma crítica, é uma brincadeira", afirmou Anamara. "Se alguma atitude minha te incomoda, me fala. Me parece que é jogo, pois tudo que eu faço, eu sou chato", rebateu o lutador.
"Todo mundo fala isso. Em nenhum momento que te chamei de chato foi por depreciação. Quando a gente briga com você é uma brincadeira, mas não fala que é um jogo", respondeu Anamara.
"Falta humildade. Você tem a cabeça fechada e não sabe ouvir uma pessoa. Estou te pedindo uma coisa na boa", continuou Dourado.

Estratégia
Mais tarde, Anamara comentou com Fernanda que acredita que o "barraco" feito pelo lutador é uma estratégia de jogo.
"Ele é estrategista. Ele só fez esse barraco todo porque estou no paredão", afirmou a baiana. "Ele está preocupadíssimo que Lia pode sair. Ele quer que eu saia", continuou.
"Só te digo uma coisa: a gente tem que ganhar essa liderança que vem", disse Fernanda. Em seguida, as duas seguiram comentando a discussão e Fernanda concluiu: "Mas é bom, eles é que tão se queimando".
Crítica
Hoje, Dourado compensou a falta de afirmações polêmicas nos últimos dias. Ele também criticou as ex-BBBs que se tornaram arrogantes e deslumbradas após o programa, sem citar nomes.
"Agarrar a oportunidade, tudo bem, mas na humildade, não dá para se achar", comentou o lutador.

Dourado sobre Anamara e Fernanda: 'Deve estar rolando um malho agora'Enquanto isso, Anamara passa bronzeador. 'Tem gente querendo se fazer de perfeita', ataca Lia

No Quarto do Líder, Dourado comenta com Lia sobre a discussão que teve com Anamara e Fernanda. “Claro que deve estar rolando um malho agora”, arrisca Dourado, sobre a reação de Fernanda e Anamara em relação ao que ele disse. Ele repete que não acredita na ingenuidade das sisters quando o chamam de chato.
Nesse momento, Anamara passa bronzeador, deitada em uma das espreguiçadeiras da piscina.
Lia concorda com as acusações do gaúcho. “Existem as pessoas que sabem que tem defeito, e gente que se acha perfeita. Tem gente aqui querendo passar que é perfeita, mas isso nem adianta”, concorda Lia.

Tia Rô fala sobre Dourado e Treshália termina namoro pelo Twitter (claro) e está vetada para o dia 30.

Domingo, Março 21, 2010
UM ANO OU DOIS ANTES DO BBB 4 (Leiam e divulguem!)
Sinceridade, gente, eu jamais pensei (ou quis) fazer esse post, nem no BBB4 e, muito menos no BBB 10.
Nunca pensei em fazê-lo, por que, em primeiro lugar, me traz péssimas lembranças e, em segundo lugar, por que fazê-lo poderia significar “magoar outras pessoas, que com certeza não compartilham dessas idéias e nem agem assim”.
Pessoas que, hoje, talvez façam parte de Comunidades Gays e afins, que levam a sério as suas lutas e, pessoas que fazem parte do quadro de pessoal, de Instâncias Superiores de Proteção Pública, que também levam a sério o seu trabalho.
Não estou dando “nome aos bois”, mas vocês entenderão

Aos fatos, então, desde o início.
Durante o BBB4, recebi em minha casa (por 3 ou 4 vezes) repórteres e jornalistas vindos de São Paulo e Rio, que queriam fazer uma matéria sobre um fato ocorrido, que tiveram conhecimento lá!

Procuraram-me já munidos de informações das mais “pormenorizadas”, sobre a minha família e sobre alguns amigos do Marcelo, aqui do Bairro. Inclusive, sabiam que ele tinha um amigo, por exemplo, que andava a pé pelas ruas, acompanhado de seu cachorro, e que sabiam morar na outra esquina.

Poderia ter passado batido, caso eu não soubesse do que se tratava, e não tivesse tido participação ativa nele.
Me apavorou, no entanto, a quantidade de informações precisas a respeito de todos aqui, inclusive coisas muito pessoais! Me apavorei mais ainda, na época, que soubessem do fato de forma TOTALMENTE DISTORCIDA DA REALIDADE. Eu tinha como PROVAR e se preciso for, também teria, agora!


Recebi essas pessoas e expliquei-lhes o que ocorrera de fato. Expliquei os motivos, pelos quais eles não deveriam publicar nada a respeito, pois correriam o risco de sofrer Prossesso Judicial, não da família, mas sim da “Instância Superior, envolvida no caso, e que talvez não apreciassem tal ação”. Fui compreendida no ato!

O problema é que estou em estado de choque, novamente! Estou, realmente, APAVORADA, além de completamente indignada com as declarações e acusações de Dicesar contra meu sobrinho, o Marcelo Dourado, nesta madrugada.

Me apavora o fato de pensar em “que tipo de pessoa ouviu ou ouvirá tais declarações, e o mais grave, o que poderá fazer com elas, CONTRA o Marcelo, depois que ele sair do Programa” e tenho motivos para temer tal repercussão na mídia. Temo, não só pelo Marcelo, mas por toda a minha família!

O bairro onde moro sempre foi considerado um bairro familiar, mesmo assim, como em qualquer outro lugar do mundo, numa das Avenidas principais, próximas a minha casa, havia pontos de prostituição, após certo horário (Prostitutas mulheres).

Elas nunca causaram problemas. As famílias continuavam as suas rotinas de caminhar pelas ruas à vontade e, o mais importante, haviam muitos simpatizantes que compreendiam e respeitavam esse trabalho, INCLUSIVE, ajudavam-nas a se esconder, da tal Instância Superior, quando esta chegava para receber propina, para que a prostituição ali pudesse acontecer. A “cobrança, para a permanência, na esquina,” nunca era feita de forma tranqüila, óbvio, sempre de forma violenta, por isso, muitos dos moradores das proximidades as protegiam! Muitas vezes elas não tinham como pagar o que lhes era cobrado e apanhavam, entre outras coisas, por isso!

Aos poucos, contudo, e hoje sabemos os motivos, as prostitutas foram sendo “expulsas de seus pontos habituais”, e em seu lugar, começaram a aparecer “travestis”. Daí começaram os problemas aqui no Bairro, pois eles não demonstravam o menor respeito aos que passavam, fossem homens, mulheres, idosos, jovens ou famílias inteiras que começaram a se sentir ameaçadas, constantemente.

Hoje, sabe-se que a tal Instância Superior, esteve por trás de tais mudanças, o tempo todo.


Certa noite, o Marcelo e mais três amigos (inclusive o do cachorro, que NÃO tinha cachorro ainda) vinham passando pela esquina de nossa casa (todos moravam aqui e se dirigiam a casa de um deles, nesta mesma Avenida), quando foram abordados e agredidos verbal e fisicamente, pelos travestis que ali faziam seu ponto. Não estou brincando, pois eles faziam isso, com qualquer um, todos os dias, o que é facílimo de comprovar, através de notícias em jornais).

Enquanto isso, na mesma quadra (e por sorte, naquela noite), minha filha conversava com amigos em frente a casa de um deles (eram outros os amigos, outras as idades), coisa de algumas casas de distância, de onde avistaram e ouviram toda a confusão, desde o início. Os travestis ameaçavam os guris de chamar o pessoal da I.S, caso na fizessem o que eles queriam (precisa explicar?) e foi o que fizeram ou melhor, já haviam feito, creiam.

Não demorou nem 10 min, do começo da confusão, para que chegasse um veículo com 4 homens armados, de revólver em punho, apontando para Marcelo e seus amigos. Foram colocados contra a parede, forçados a se ajoelhar, mostrar documentos...

Minha filha, junto com uns quinze amigos assistia a tudo, do outro lado da calçada, pois estavam apavorados e estarrecidos com o que viam, mas observando o desfecho, já que nada mais podiam fazer, a não ser testemunhar, e graças aos céus, mantiveram sua posição até o fim!

Um desses amigos do Marcelo, amigo de infância (como os outros) era, inclusive, filho de funcionário (e Advogado) dessa Instituição Superior da qual trato, creiam, e ele havia deixado a Identidade em casa, já q ficava a duas quadras dali, e não iam pra balada, apenas sairam pra conversar. Aí o caldo entornou!

Os “homens” não acreditaram e começaram a agredi-los, no entanto, um dos homens liberou Marcelo e os outros dois, que correram como loucos para buscarem o pai do guri, que lá ficara, contra o muro e com uma arma enfiada em sua boca, ouvindo berros para que se ajoelhasse e pedisse o seu perdão, já que estava SEM A IDENTIDADE, enquanto o outro me avisava.

Sei disso, porque, justamente, minha filha testemunhou com seus amigos todo o ocorrido e enquanto os guris corriam pra buscar a nossa ajuda, os 4 homens colocaram seu amigo no veículo e o “levaram para um passeio”.

Uma quadra me separava de tudo. Eu estava em casa, de pijama.
Coloquei um casacão (era inverno), peguei meu carro e fui direto para a Delegacia mais próxima (levei meia hora, no máximo), mas ao chegar lá fui informada de que o guri, “que haviam colocado a força no veículo, “havia se machucado sem querer” e que estava sendo atendido no Hospital de Pronto Socorro!”

Quando ele chegou acompanhado dos 4 homens chegou aos pedaços. Chegou totalmente machucado, sujo de sangue, roxos, feridas, dentes quebrados e com Traumatismo Craniano!

Por sorte, esta Delegacia estava também cansada de receber pessoas nessas mesmas condições e circunstâncias, e me alertou que tal Instituição estava a perigo, estavam sendo avaliadas inúmeras queixas, pois este não era o primeiro caso, que por lá passava e fui inclusive muito bem instruída e respaldada a respeito dos procedimentos.

Foram muitos os casos, aqui no Bairro. Verdadeiras ATROCIDADES em nome da prostituição desse grupo de Travestis e do dinheiro que isso gerava aos bolsos de gente inescrupulosa, que devia servir à Segurança Pública, mas isso era o que menos interessava!.

Foram inúmeros os Prossessos contra essa Instituição, foram inúmeras as notícias em Jornais, Rádio e Televisão, até que as chacinas terminassem, até que a Paz voltasse a reinar em nosso Bairro, até que as famílias voltassem a ocupar as ruas, que eram também suas de direito.

Com certeza, todos os envolvidos foram chamados a prestar declarações, tanto os 4 homens, quanto os 4 travestis. Tanto o Marcelo e seus amigos, quanto minha filha e seus amigos, tanto famílias que moravam nos edifícios do local e da frente e alguns que passavam pela rua, naquele momento.


Os 4 homens foram afastados de suas funções, durante uns três anos, mas sabe-se que não perderam o cargo.
Foram severamente advertidos para que nunca mais ocorresse tal conduta ou sequer abordassem qualquer pessoa, no Bairro, tantas eram as queixas. Apesar disso, ainda nos mantemos em alerta, até hoje, pois várias vezes passaram pelas ruas próximas, na tentativa de acuar as testemunhas...


Os travestis?

Fácil responder!
Os travestis são esses que espalharam o ocorrido de forma distorcida, foram esses que deram declarações para os jornalistas e repórteres, que me procuraram na época do BBB 4, com falsas acusações e com minúcias sobre os envolvidos, no intuito de DENEGRIR A IMAGEM DO MARCELO E SEUS AMIGOS, quando ele apareceu no BBB 4 porque, obviamente, nutrem um ódio desmedido, pela situação ocorrida, quando DEOURADO E SEUS AMIGOS FORAM AS VERDADEIRAS VÍTIMAS e podiam estar mortos, hoje, caso não houvessem testemunhas!

Eu não queria contar sobre o fato porque acredito que muitos que ignoram a realidade, poderiam demonstrar ódio ou revolta por travestis, e NÃO É ESTE O MEU OBJETIVO, e sim, alertar sobre que motivos teria Dicesar para INCITAR A VIOLÊNCIA CONTRA O DOURADO, NO BBB 10, E O MOTIVO TEM A SUA ORIGEM AQUI

Daqui se originaram as FALSAS ACUSAÇÔES (surgidas no BBB 4) de que Dourado e seus amigos tinham, por divertimento, “bater em travestis”, entre outras tantas e que, hoje, blogueiras e blogueiros metidos a intelectuais estão ALIMENTANDO, sem cessar, na Net BBB, através de inocentes, que não tem condições de avaliar a barbárie, que estão promovendo contra Dourado!

Resta dizer, que não odeio travestis, que fique claro, mas que DESPREZO ESSE GRUPO, QUE FOMENTOU E ORIGINOU TODA ESSA IRA DESMEDIDA, DESCABIDA E COVARDE, DURANTE ESSES ANOS TODOS, pelo Dourado, e que agüentei calada, para não provocar mais distorções, ainda.


Dicesar, está fazendo o papel de MANTENEDOR DESSA IRA CONTRA O DOURADO, em Rede Nacional, em nome de um fato que desconhece em suas origens, e que simplesmente, preferiu ouvir, acreditar e promover!

Virou porta-voz de “um grupo”, que representa o que há de mais baixo e vil, na Raça humana, tal como esses BLOGUEIROS e BLOGUEIRAS, que aqui mesmo na Internet, e em nome de uma suposta causa gay promovem e incitam à violência, contra o Dourado.

Espero que muitos, espero que milhares de simpatizantes leiam isso, saibam disso e reconheçam, que como SERES HUMANOS todos temos Direitos, e o primeiro deles é o DIREITO A VIDA, senão a uma vida digna, não importa se somos alguém comum ou um participante de BBB!

Desde que entrei na Net BBB, sou das únicas pessoas com cara, nome, sobrenome, endereço, mail, blog, e telefone. Não devo nada a ninguém, mas devo tudo a Torcida Dourada, que incessantemente, defende o Marcelo e merece saber a verdade, sempre! Devo isso também aos homossexuais que reconhecem seus Direitos tal qual reconhecem os Direitos de qualquer outro, porque sabem-se HUMANOS.

O ESTRAGO ESTÁ FEITO, E MEU SOBRINHO, MAIS UMA VEZ VÍTIMA DE GENTE INESCRUPULOSA ESTÁ SIM AMEAÇADO DE MORTE, JÁ QUE COM ESSE TIPO DE GRUPO NÃO SE BRINCA!

SE É A MORTE DELE QUE ESTAVAM BUSCANDO, TALVEZ ESTEJAM BEM PERTO DE CONSEGUIR!
ESTÃO FELIZES?

Tia Rô
Postado por Tia Rô

SOBRE A TIA RÔ E SOBRE O POST ANTERIOR
(Depois seguimos a lei natural, do Jogo BBB)

É preciso que eu tire algumas dúvidas, a respeito de quem sou eu, pois ainda ocorrem certas confusões, na Net BBB de agora, já que muitas pessoas não me conhecem.

O que quase todos já sabem é que uso o nick Tia Rô, e o utilizo desde o BBB 4, quando entrei, pela primeira vez, no Tevescópio, da Dona Lupa. Tia Rô é abreviatura de meu nome, que é Rosângela, e mais o título de parente que me cabe, que é o de Tia (tia do Marcelo Dourado), como eu assinava na época.

O BBB mudou, não é mais o 4. Agora é 10, mas continuo sendo a mesma tia de antes, com uma diferença, apenas, a de que não moramos mais na mesma casa, e só!

O post feito sobre o ocorrido, talvez nem seja do conhecimento do restante da família, até porque nunca moramos todos juntos, e nem sei se o Dourado contou pra mais alguém esse episódio, ou ainda se contou talvez a pessoa nem lembre, já que faz muitos anos, seus irmãos eram menores, e por aí vai...

Bem, só para esclarecer o motivo de eu ter contado sobre tal episódio (e para que alguns não estranharem eu não ter contado antes), digo agora: porque nunca foi necessário, apenas isso.

Quando as primeiras acusações, dessa natureza, ocorreram eu estava na Net. Eu mesma as vi, li, e me familiarizei com elas, assim como outros blogueiros e comentaristas da época, e talvez por esse motivo, hoje, “alguns menos avisados usem-nas como se tivessem conhecimento de causa para falar”, mesmo que nada consigam provar. Conhecem aquela história de que “a ocasião faz o ladrão”?

E, o mais importante de tudo: eu não afirmei, em meu post, que Dicesar sabia disso anteriormente, e sim, mostrei a possibilidade disso ter chegado de alguma forma aos seus ouvidos (fora da Casa do BBB), pois dentro não aconteceu nada que justificasse as calúnias proferidas uma noite inteirinha.


A maneira como isso chegou à Internet, naquela época, eu também não sei, mas suponho que só pode ter sido por quem sabia do episódio. Pessoas além de nós que o vivenciaram, tinham interesse que isso se espalhasse, e fosse usado contra o Marcelo, já que nossos nomes nunca foram citados pela mídia. Cuidado tomado, na época, para a nossa proteção.

Na época ninguém prestou muito a atenção (e cheguei a pensar que só eu tivesse percebido), mas hoje, os que se apropriaram disso e usam contra o Marcelo, cumprem o papel esperado, aliás um péssimo papel! Espero que vocês tenham compreendido dessa forma também, porque para mim, não há outra explicação.


Bjssssssdourados em seus corações e vamos em frente, que o BBB continua com Dourado demonstrando, cada vez mais, ser merecedor de aplausos!
E tá certo ele, em convidar um esfregão para dançar, pois mais vale um esfregão mudo, do que gente falsa soltando merda pela boca!

Postado por Tia Rô

Tessália anuncia fim do namoro com Michel
iG São Paulo
Na tarde deste domingo (21), pouco antes de Michel participar do "Domingão do Faustão", na Globo, Tessália usou o Twitter para noticiar sua solteirice:
"Tessália e Michel não estão juntos", escreveu a ex-confinada do "BBB". O casal iniciou um romance dentro da casa mais vigiada do Brasil, 12 dias antes da participante deixar o programa.
Fora do programa, a capa da Playboy de março disse que esperava pelo namorado, mas aos poucos foi deixando de citar o nome do publicitário. Ele foi eliminado na última terça-feira (16) e a imprensa aguardava pelo encontro dos dois, até que Tessália divulgou o término do relacionamento, para a alegria da mulherada apaixonada pelo Michel em todo o Brasil.


Sobre o relacionamento com Tessália, Michel disse que estava solteiro e que não teve tempo de encontrá-la: "Nós moramos longe, em cidades diferentes e isso dificultaria as coisas", disse.
Michel comentou sobre a polêmica envolvendo sua ex-namorada. Para ele, não ter terminado com Karen foi um erro: "Eu não prometi fidelidade e ela sabia que poderia acontecer alguma coisa na casa", explicou.


Serginho sobre Fernanda: “Pretendo conhecê-la”
No chat com Serginho realizado pelo site oficial do programa, o assunto mais mencionado foi o affair entre o estudante e Fernanda. “Eu tenho uma grande atração por ela, um carinho bem diferente. Fazia tempo que eu não sentia isso por uma mulher”, disse ele.
Apesar de não estar apaixonado pela moça, ele conta que pretende conhecê-la e que a viagem que prometeu fazer com Fernanda à Argentina está de pé. E ele deixa no ar: “Sei lá se a gente vai ser amigo, vai ser alguma coisa a mais”.
A ida para o Quarto Branco e o paredão de Michel foram os momentos mais difíceis para o brother. Sobre a amizade com o publicitário, ele conta que foi sincera e que não vai além disso. “Podem ter achado alguma coisa por eu ser gay e ele hétero”, falou. Serginho ainda disse que não sentiu atração por nenhum dos homens do BBB10.
O estudante disse que não sofreu preconceito de ninguém na casa: ”Senti alguns olhares, mas preconceito ainda é uma palavra muito forte”. Até a provável homofobia de Dourado ele preferiu não comentar: “Ele sempre tratou bem o Dimmy e a mim, mas não sei como ele trata os gays aqui fora”.
Ainda sobre o lutador, Serginho diz que não quer que ele ganhe por achar que ele é muito jogador.
“Eu era 100% coração. Nunca dei um sorriso cheio, intenso para ele. Era um sorriso de respeito. Ele dizia ter amigos, mas ele só queria proteger a si próprio”. A torcida do estudante pelo prêmio é para Cadu.

Serginho considera que Lia foi uma pessoa verdadeira com ele. “Lia é difícil, muito extremista”, diz o moço, que mesmo assim torce por ela neste paredão: “Quero que Maroca saia, pois ela era minha segunda opção de voto”.
O plano do estudante agora é “continuar na ativa”: “Eu quero ver gente, eu gosto de conversar com as pessoas”. Serginho diz que está solteiríssimo, que faria um ensaio sensual ao lado de Michel e que adoraria atuar em uma novela: “Se eu receber um convite, nossa!”, diz.
Fazendo um balanço da sua participação no programa, ele diz não se arrepender de nada e que a Internet foi do que ele mais sentiu falta durante o confinamento. Na mensagem final para os espectadores, ele declara: “Orgulho de mim mesmo, orgulho do Brasil, orgulho da igualdade!”.

"'Big Brother' não é cultura, é um jogo cruel", diz Boninho
Folha de S.Paulo
A décima edição do "Big Brother Brasil" chega à reta final com recordes de votação e "merchandising" e mais interativo do que nunca.
"O 'BBB' não é cultura. É um jogo cruel", diz o diretor de núcleo do programa, José Bonifácio de Oliveira, o Boninho, em entrevista exclusiva à coluna Outro Canal.
O diretor de núcleo do "Big Brother", José Bonifácio de Oliveira, o Boninho; programa está chegando à reta final

FOLHA - O que mais marcou o "BBB" nessas dez edições?
BONINHO - A coisa mais marcante do programa é o Pedro Bial, que vamos repetir sempre. Foi a melhor surpresa que tivemos. No começo, era ele e a Marisa [Orth]. O próprio Pedro descobriu algo diferente no programa. Um cara com a história dele como jornalista encarar isso com leveza, seriedade e bom humor, é raro.
FOLHA - Que fórmulas bem sucedidas são mantidas a cada edição?
BONINHO - Em conteúdo, quase nada. Todo mundo fala que há o pessoal que aprendeu, e há mesmo. Fazemos reality há doze anos. A televisão brasileira é muito poderosa, a penetração da TV na população é muito forte, então, há uma geração que já nasceu assistindo a esse programa e se preparando para participar dele. Da mesma forma que esses caras se preparam para participar, a gente aprende a surpreendê-los. De um programa para outro, percebemos que eles estão mais espertos e, então, nos preparamos para ficar mais espertos ainda. É meio que um jogo de gato e rato o tempo todo. Na realidade, em cada um há um pouquinho de tudo o que a gente já usou, mas sempre há uma virada nova. É uma preocupação muito grande ter novidades. Algumas coisas que fazem sucesso a gente mantém, como os desenhos de Maurício Ricardo, as historinhas, a forma como a gente apresenta os participantes. O que é bacana no "BBB" é que, quando se junta dez, 12 pessoas, conta-se sempre uma história diferente. Não adianta. A química do grupo é fundamental.
FOLHA - E o que a 'química' da homossexualidade traz para o jogo?
BONINHO - Isso não entra no jogo, mas, sim, na composição que a gente quer montar. Quem vou colocar no jogo para surpreender quem está dentro e quem está fora? Não colocamos ninguém no "BBB" para discutir homo ou heterofobia, minorias... Não escolhemos um personagem representando coisas. O fato de ser ou não homossexual não é para interagir no jogo. Não estou preocupado se o cara é gay ou não. Ele não vai entrar por ser gay, mas pelo que traz para a competição. Foi o que aconteceu com Jean [Wyllys, vencedor da quinta edição]. Ele não entrou por ser gay, entrou por ser inteligente. "Big Brother" não é cultura, não é um programa que propõe debates. É um jogo cruel, em que o público decide quem sai. Ele dá o poder de o cara que está em casa ir matando pessoas, cortando cabeças. Não é um jogo de quem ganha. Para o cara de casa, é um jogo de quem você elimina. Só no último programa é que é feita a pergunta: "Quem merece ganhar?".
FOLHA - O que marca esta edição?
BONINHO - É o "BBB" da porrada, do jogo. Não há um cara ali que esteja a passeio. Eles estão claramente jogando, disputando um prêmio de R$ 1,5 milhão. Isso é um pouco do que a gente tentou muito fazer. Nos dez programas, tínhamos a expectativa de ter um grupo que quisesse dar a cara a tapa para jogar. E essa galera toda dá. Não temos nem bons nem maus meninos, não há esses parâmetros no programa. Há o grupo que você ama ou odeia, mas não há um grande vilão ou um grande herói. No Twitter, torcem para todos. Toda vez que um deles é eliminado, uma das torcidas ameaça não assistir mais ao "BBB". Está claro que a gente tem uma torcida enorme para cada participante. Era isso [jogo o tempo todo] o que a gente queria fazer, e conseguimos. O "BBB" do Alemão [sétima edição] foi mocinho contra bandido. Era o Brasil contra o bandido. Quando, nas provas de resistência, a turminha do Alemão ganhava, era uma torcida só. Como na Copa do Mundo: Brasil contra todo mundo. Era um programa mais fácil de fazer. Se ele roubasse na prova, ninguém ia reclamar. Agora, temos milhões de fiscais.
FOLHA - Qual o papel da interatividade via Twitter nesse "BBB"?
BONINHO - Desde o terceiro "BBB", a gente passou a usar a internet como um meio de reconhecer o que o público olha, o que avalia do programa e mesmo como uma forma de a gente conseguir fazer a seleção. O "BBB" começa em agosto, com os participantes querendo entrar no programa. No de 2009, teve uma espécie de Orkut, mas eu não estou procurando agregar público com a internet. Ela é uma forma de falar do "BBB" em outros caminhos, é uma grande interatividade. O Twitter dá um poder para o cara de casa que ele sempre achou que tinha e, agora, está descobrindo que tem mesmo. A internet é para os tempos modernos o que eram, no passado, aquelas duas velhinhas que conversavam na janela sobre televisão. Os fatos que acontecem nesse tipo de programa precisam ter uma sobrevida, reverberar o tempo todo. O que faço é marketing do programa.
FOLHA - O que o programa tem de melhor e de pior?
BONINHO - Aqui não tem nem melhor nem pior. O que me incomoda é quando não conseguimos provocar esses caras e eles conseguem ficar "armados". Mas geralmente a gente consegue desmontá-los. O que a gente tem de lembrar é que o "Big Brother" é um jogo, vale uma grana. Você tem um melhor amigo na casa, mas ele é o seu maior inimigo. Ele está competindo com você. Só um dos dois vai ficar com o dinheiro. É muito cruel. A gente quer sempre provocar o pior neles, nunca o melhor. A gente não quer que todo mundo se abrace e diga que se ama. Isso, para mim, seria o pior. A tendência do jogo é fazer com que eles briguem, que lutem pelo dinheiro. Quando alguém é péssimo para o público, ele é maravilhoso para a gente. O "Big Brother", para a minha equipe de seleção, não é um jogo de experiência científica, é só um jogo. Não nos afeta, não nos chama a atenção a hora em que o cara fica acuado ou fica psicologicamente afetado por alguma coisa e pode virar um monstro. Não estamos preocupados com conceitos psicológico, mas, sim, com os relacionamentos e com a brincadeira que é proposta.
FOLHA - "Brothers" marcantes?
BONINHO - O que acontece é que eu vou deletando. Tem alguns de que eu gosto. O Dhomini [Ferreira, ganhador do terceiro programa] é um cara que jogou de forma muito bacana. A Sabrina [Sato, participante do "BBB3"] é uma figura ótima, que impulsionou. O Jean [Wyllys] foi muito inteligente quando descobriu que a casa inteira estava contra ele e usou essa bandeira até o final para ganhar. O Alemão, com o triângulo amoroso [formado com Fani Pacheco e Íris Stefanelli], foi superengraçado. A crise da Tina [Vanessa Cristina Soares Dias, do "BBB2"], a loucura dela batendo panela, foi genial. Só penso no sucesso do jogo. Tem alguns que me ligam, de quem sou amigo. Mas digo sempre: quando vejo um "big brother", atravesso a rua. Não é maldade. Mas é que não me apego. Eu os encaro como peças de um produto, de um jogo. Fico o tempo todo pensando em que provas posso fazer para incomodar alguém. Esse tipo de trabalho dá uma distância e eu acabo não torcendo para ninguém.
FOLHA - E como você cria essas provas?
BONINHO - Há dois tipos de provas. No primeiro, observo o grupo. Em conversas, eles acabam dando dicas do que pode incomodar. Pode ser uma besteira, como na semana passada, quando fiz a eleição do mais falso da casa. O segundo são as provas de resistência, que fazemos quando há uma certa tensão, uma divisão.
FOLHA - E a reta final do programa?
BONINHO - Até terça da semana que vem, teremos um paredão atrás do outro. A gente vinha trabalhando com paredões triplos, o que deixa a casa um pouco mais indecisa porque, quando se tem três pessoas para serem votadas, eles não conseguem avaliar o que foi determinante na escolha do público. Trouxemos do ano passado a experiência de não contar o percentual de votos para eles. Quando a gente falava, eles tinham uma referência do que as pessoas queriam aqui fora. Não contar funcionou à beça, eles ficaram perdidos. Eles não sabiam ainda, mas, desde sexta, a cada três dias sairia alguém. Essa eliminação é o mais cruel que existe, porque eles veem as pessoas indo e caem na real, podem ser os próximos. Acho que é o que vai pesar na reta final. Como esse é um time que discute, briga, fala as coisas na cara, a chance de pegar mais fogo ainda é enorme.
FOLHA - O que há reservado para o futuro do programa?
BONINHO - Temos quatro edições já fechadas e estamos negociando mais quatro. Mas isso só se confirmará em agosto.
FOLHA - E a 11ª edição?
BONINHO - Queremos dividir os participantes por regiões. Podemos ter pequenos "BBBs" em cada região e, depois, trazê-los para a casa nova. Seriam cinco casas com seis pessoas, de onde sairiam os finalistas. Entre o final de dezembro e o começo de janeiro, teríamos um micro-"Big Brother" para cada região.
FOLHA - O que tem a dizer sobre a suposta invasão do impostor do "Pânico na TV" (Rede TV!)?
BONINHO - Sou diretor do "BBB", de núcleo. A decisão de fazer alguma coisa foi da direção da TV Globo e do departamento jurídico. Eles estão partindo para um processo. Eu concordo com isso.
FOLHA - Tudo certo com Tessália?
BONINHO - Mais ou menos. Pode ser até que ela não venha à final com todos os outros. Há uma grande chance de ela não vir. É uma decisão nossa, não tem nada a ver com a direção.